Roteiro de aulas

Lesões Cancerizáveis: Brancas e Pigmentadas

Conceito: são alterações da mucosa bucal (ou pele) que constituem um conjunto de entidades, apresentando como característica principal a presença de áreas brancas ou branco acinzentado.

Lesões Cancerizáveis: são aquelas que podem ou não se tornar câncer.

ETIOLOGIA:

  • Segundo Borello, é bastante variada.
  1. Genética: Genodermatose – Ex.: Doença de Darier (é uma doença de caráter hereditário, apresentando lesões cutâneas em forma de massas verrucosas. Na cavidade bucal se apresentam em forma de pápulas esbranquiçadas, ásperas e são assintomáticas.
  1. Irritativa – Agentes:
  • Físico = térmico (Queimadura)
  • Mecânico = trauma
  • Químico = substâncias químicas (Ex.: A.A.S.)
  • Microbiano = microrganismos.
  1. Desconhecida
  • Leucoplasia: lesão branca verdadeira, etiologia discutível.
  1. Interação de vários fatores.

Classificação:

  • Podem ser divididas em dois grupos.

I – Lesões brancas não queratóticas:

  1. Queimaduras = térmica e química.
  • As queimaduras geralmente são acidentais/iatrogênicas (droga ou medicamento). Formam área branca necrótica recobrindo o tecido conjuntivo. Em geral são doloridas e de rápida cura.
  1. Microbiana = Candidíase
  • As microbianas aparecem em pacientes nos extremos de idade. No recém nascido é chamado de “sapinho” e no adulto e idoso pode se manifestar no palato sob a prótese. Também nos imunodeprimidos, diabéticos e pacientes sob antibióticoterapia.

II – Lesões brancas queratóticas:

  • Queratose irritativa: agressão de epitélio por uma variedade de agentes, que atuam na mucosa bucal em forma de trauma, induzindo uma resposta com aumento da camada de queratina. São estímulos constantes e de baixa intensidade, que quando removidos, a lesão geralmente desaparece.
  • Na boca os agentes irritantes podem ser: fumo, arestas cortantes de dentes ou restaurações, ausência de dente com presença do antagonista, geralmente na região posterior, por impacto de alimentos.
    • Ex.:
    • paciente queimou a mucosa ao fazer bochecho com água quente.
    • Paciente com cárie, coloca A.A.S. na cavidade e uma parte deste remédio, encosta na mucosa irritando-a.
  • No histológico é representado pelo aumento da camada de queratina.
  • Leucoplasia – Pindborg (1967) – OMS apresentou trabalho com intuito de conceituar a Leucoplasia. Concluiu ser uma placa branca da mucosa bucal que não ser removida por simples raspagem e não pode ser classificada como nenhuma outra doença e não constitui uma entidade específica histologicamente pela variedade de alterações que apresenta.
  • Isto não define Leucoplasia e sim dá três características:
    • Placa branca.
    • Não pode ser removida por simples raspagem.
    • Não constitui entidade histológica específica mas mesmo removido o estímulo, ela não desaparece.

Características Clínicas:

  • Lesão branca em forma de mácula ou placa de superfície lisa ou verrucosa, tamanhos variáveis, faixa etária acima dos 40 anos, com maior freqüência no sexo masculino.

Localização:

  • Semi mucosa labial, mucosa labial, comissura labial interna, borda da língua, palato duro, assoalho bucal, rebordo alveolar e outras áreas.

Diagnóstico diferencial:

  • Queratose irritativa, líquen plano e papular, lupus eritematoso crônico discóide.

Tratamento

  • Cirúrgico.

Contribuição da acadêmica Valérica Pocopletz