Roteiro de aulas

Câncer Bucal

  1. TUMOR MALIGNO
    -PARA OCORRER DEVE TER UMA DISPLASIA (ALTERAÇÃO MORFOLÓGICA E DA FUNÇÃO CELULAR)
    – O CRESCIMENTO TECIDUAL É AS CUSTAS DE CÉLULAS DIFERENTES DOS TECIDOS DE ORIGEM.
    – GERALMENTE OS TUMORES MALIGNOS SÃO REVESTIDOS POR NECROSE, POIS A PROLIFERAÇÃO FOI TÃO RÁPIDA QUE NÃO TEVE TEMPO DE FORMAR CANAIS CONJUNTIVOS PARA NUTRIR AS CÉLULAS DO CENTRO DA LESÃO.
    – 95% DOS TUMORES MALIGNOS DA BOCA SÃO DE ORIGEM EPITELIAL (GERALMENTE DA CAMADA ESPINHOSA).
    – É UMA DOENÇA MULTIFATORIAL DE CARATER INTRÍNSICO E EXTRÍNSICO.

    O CÂNCER BUCAL É UM SÉRIO PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA RESPONSÁVEL POR ELEVADO NÚMERO DE DOENTES E MORTES ANUALMENTE.
    O BRASIL COMO A MAIORIA DO PAISES EM DESENVOLVIMENTO APRESENTA ALTA PREVALÊNCIA DE CÂNCER BUCAL, APESAR DA GRANDE QUANTIDADE DE FACULDADES DE ODONTOLOGIA.
    O CÂNCER BUCAL NO BRASIL REPRESENTA APROXIMADAMENTE 10% DAS NEOPLASIAS MALÍGNAS.
    É IMPORTANTE RESSALTAR QUE SE DIAGNOSTICADO NA FASE INICIAL O CÂNCER BUCAL É CURÁVEL, DAÍ A IMPORTÂNCIA DA ATUAÇÃO DO CD E DO DIAGNÓSTICO PRECOCE.

    ASPECTOS QUE CONTRIBUEM: DIFÍCIL ACESSO À SAÚDE E À INFORMAÇÃO / DESPREPARO DOS PROFESSORES DA ÁREA DA SAÚDE (NO BRASIL DEMORA-SE 6 MESES PARA SER DIAGNOSTICADO, 85% SÃO DIAGNOSTICADOS EM ESTÁGIOS AVANÇADOS E MENOS DE 8% DOS CD FAZEM BIÓPSIA) / DESARTICULAÇÃO ENTRE AS AÇÕES DE PREVENÇÃO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO.

    DENOMINAÇÃO GENÉRICA:
    CARCINOMAS (ORIGEM EPITELIAL);
    SARCOMA (ORIGEM CONJUNTIVA);

    ASPECTOS CLÍNICOS:
    CLINICAMENTE O CÂNCER BUCAL É CARACTERIZADO POR LESÃO ULCERADA, DE BORDOS ELEVADOS E ENDURECIDOS E EM CONTINUO CRESCIMENTO.
    NA FASE INICIAL A LESÃO PODE SER INDOLOR E COM A EVOLUÇÃO DA MESMA TORNA-SE SENSIVEL E LIMITANTE. EM FASES MAIS EVOLUIDAS O CÂNCER BUCAL É ACOMPANHADO DE HALITOSE, SANGRAMENTO, PERDA DE PESO E ENFARTAMENTO GANGLIONAR DA REGIÃO MAXILO MANDIBULAR.
    OS GÂNGLIOS NEOPLASICOS NORMALMENTE SÃO FIXOS ENDURECIDOS E PROFUNDOS.

    ESTÁGIOS DA CARCINOGÊNESE:
    – INICIAÇÃO: ALTERAÇÕES PROFUNDAS NAS BASES DE DNA DA CÉLULA COM FATORES EXTRÍSICOS/ALTERAÇÕES
    NAS ESTRUTURAS E SEQUÊNCIA DAS PROTEÍNAS CELULARES, DEVIDO AS ALTERAÇÕES DO DNA (MUTAÇÕES).
    – PROMOÇÃO: ALTERAÇÃO DFA EXPRESSÃO CLÍNICA DO GENE MUTANTE/ AUMENTO DA SÍNTESE DE DNA/
    DUPLICAÇÃO CELULAR.
    -PROGRESSÃO: MUDANÇA DO CARIÓTIPO CELULAR/TAXA DE CRESCIMENTO CRESCENTE/AUTONOMIA DAS CÉLULAS/CAPACIDADE DE INVASÃO E METÁSTASE.

    FATORES DE RISCO OU PREDISPONENTES:
    O CÂNCER BUCAL ESTA RELACIONADO A TRAUMAS CRÔNICOS E DE BAIXA INTENSIDADE TAIS COMO: FUMO, ALCOOL, IRRITAÇÃO POR PRÓTESES E ETC…
    EPIDEMIOLÓGICAMENTE O CÂNCER BUCAL É MAIS COMUM NO SEXO MASCULINO E ACIMA DOS 40 OU 50 ANOS DE IDADE, POIS ESTÁ MAIS TEMPO EXPOSTO AOS FATORES PREDISPONENTES.
    PREVALÊNCIA:
    HOMENS (PELE / ESTÔMAGO / PULMÃO / PRÓSTATA / COLON E RETO / ESÔFAGO / LEUCEMIA / BOCA).
    MULHERES (PELE / MAMA / PULMÃO / ESTÔMAGO / ÚTERO / CÓLON E RETO / ESÔFAGO / LEUCEMIA / BOCA).

    ÁREAS ANATÔMICAS DE MAIOR PREVALÊNCIA SÃO:
    – 40% LABIO INFERIOR;
    – 20% BORDA LATERAL DE LÍNGUA;
    – 16% ASSOALHO BUCAL;
    – 6% REBORDO GENGIVAL.

    DIAGNÓSTICO:
    O DIAGNÓSTICO DO CÂNCER BUCAL ESTA ALICERÇADO NUM, MINUCIOSO EXAME CLÍNICO E BIOPSIA. A CITOLOGIA ESFOLIATIVA É UM EXCELENTE INDICATIVO DA PRESENÇA DA NEOPLASIA, MAS NÃO DEVE SER CONSIDERADO UM EXAME DEFINITIVO.

    TRATAMENTO:
    O TRATAMENTO DO CÂNCER BUCAL É EMINENTEMENTE CIRURGICO . DEVEMOS ESVAZIAR OS GÂNGLIOS COMO MEDIDA DE PREVENÇÃO DE METASTASE, SE POSITIVAR O EXAME DOS GÂNGLIOS DEVE-SE FAZER
    RADIOTERAPIA, OU SEJA, NÃO DEVEMOS NOS PREOCUPAR APENAS COM A LESÃO QUE CONSEGUIMOS VER.

    ALERTA:
    A CAVIDADE BUCAL DE PACIENTES ACIMA DOS 40 ANOS E QUE SEJAM FUMANTES, QUE BEBEM OU QUE APRESENTAM IRRITAÇÃO CRÔNICA LOCAL, DEVE SER ANALISADA COM CRITÉRIO. OS PACIENTES DEVEM TAMBEM SER ALERTADOS SÔBRE OS RISCOS E CONSEQUÊNCIAS DO CÂNCER BUCAL.

    CARCINOGENOS OU CARCINOGÊNICOS:
    NATUREZA: FÍSICA/QUÍMICA/BIOLÓGICA
    AÇÃO:
    INICIADORES (FAZENDO A MUTAÇÃO)
    PROMOTORES (ESTIMULA A PROLIFERAÇÃO DE CÉLULAS MUTÁVEIS)

    TABACO :
    EFEITO DOSE / RESPOSTA DO TABACO – TEMPO DE USO / FREQUÊNCIA / MODALIDADE
    EFEITO INDUTOR DO TABACO: HIDROCARBONETOS AROMÁTICOS POLICICLICOS/NITROSAMINAS VOLÁTEIS
    EFEITO PROMOTOR DO TABACO: INJÚRIA TÉRMICA/INJÚRIA MECÂNICA (BOQUILHO DO CAXIMBO, ETC)
    ESTOMATITE NICOTÍNICA – É UMA HIPERQUERATOSE CAUSADA PELO CIGARRO, SE O TRAUMA CONTINUAR PODE LEVAR A UM TUMOR MALIGNO.
    AUMENTA EM 15 VEZES AS CHANCES DE SE TER UM CÂNCER DE BOCA

    ÁLCOOL:
    ASSOCIADO AO FUMO AUMENTA EM 141 VEZES AS CHANCES DE SE TER UM CÂNCER DE BOCA
    AÇÃO DIRETA: QUÍMICA IRRITATIVA (ETANOL), PRESENÇA DE HIDROCARBONETOS E NITROSAMINAS FACILITA A AÇÃO DE SUBSTÂNCIAS CANCERÍGENAS, AUMENTANDO A PERMEABILIDADE CELULAR
    AÇÃO INDIRETA: DIMINUI IMUNIDADE / DEFICIÊNCIA NUTRICIONAL

    RADIAÇÕES:
    EFEITO DOSE / RESPOSTA – LEUCEMIA, TIRÓIDE, MAMA E OSSOS
    AÇÃO INDUTORA: RADIAÇÕES IONIZANTES (RX, EXPLOSÕES NUCLEARES, ETC)
    RADIAÇÕES ACTÍNICAS: SÃO AS QUE MAIS PREOCUPAM NA ODONTOLOGIA. QUEILITE ACTÍNICA (INFLAMAÇÃO PRIMÁRIA / ATROFICO ESFOLIATIVO EXPONDO O CONJUNTIVO) PASSA-SE POMADA À BASE DE VITAMINA B 4X
    AO DIA PARA PROTEGER DO SOL.

    TRAUMATISMOS CRÔNICOS: NÃO LEVA AO CÂNCER SOZINHO, DEVE SER ASSOCIADO A OUTROS FATORES, É APENAS UM FATOR PROMOTOR.

    FATORES NUTRICIONAIS:
    EXCESSO / FALTA / OU DEFEITO DO METABOLISMO (ANEMIA) – DEIXA A MUCOSA MAIS FINA FICANDO MAIS SUSCEPTIVEL.
    A DEFICIÊNCIA DE ANTI-OXIDANTES LIBERAM RADICAIS LIVRES QUE
    FRAGILIZAM O DNA CELULAR. FATORES PREDISPONENTES: GORDURA / ÁLCOOL / TEMPERATURA / CONDIMENTOS.

    IMUNODEFICIÊNCIAS: RELACIONADOS COM O AUMENTO DO CÂNCER.

    AGENTES BIOLÓGICOS:
    VÍRUS (AGRESSÃO DIRETA AO GENOMA CELULAR) EPISTENBARR (CA DE NASOFARINGE / LINFOMA DE HODGI); PAPILOMA VÍRUS (CA COLO DE ÚTERO); RETROVÍRUS (LEUCEMIA E LINFOMA DE CÉLULAS T; VÍRUS DA HEPATITE B (HEPATO CARCINOMA)AIV; HPV (VÍRUS RELACIONADO COM O CÂNCER DE BOCA).

    MEIO AMBIENTE:
    RAIOS UV- SÃO ABSORVIDOS PELO RNA E DNA IMPEDINDO AS INFORMAÇÕES GENÉTICAS
    UVC: COMPRIMENTO DE ONDA CURTO (NÃO CHEGA NA TERRA);
    UVB: O ANO INTEIRO;
    UVA: MAIS ACENTUADO DURANTE O VERÃO.


    TÉCNICA COM APLICAÇÃO DE AZUL DE TOLUIDINA:

    PASSA-SE ÁCIDO ACÉTICO E A ÁREA FICA ESBRANQUIÇADA, LAVA, SECA, PASSA O ÁCIDO, FICARÁ AZUL NAS ÁREAS DE MAIOR ATIVIDADE CELULAR.
    DEVE-SE APLICAR ESSA TÉCNICA EM ÁREAS EXTENSAS ONDE NÃO SABEMOS ONDE BIOPSIAR.

    Roteiro elaborado pela estagiária:
    GABRIELLA GUIMARÃES DE OLIVEIRA CRO-SP 74301